Quem nunca sonhou em ter seu próprio imóvel, e se ver livre do aluguel?

--*--

Muitas pessoas que tem este objetivo optou pelo uso consórcio, por ser uma maneira mais acessível e barata de realizar este sonho. No entanto, há muitas dúvidas em relação a esse procedimento de aquisição de bens, uma delas é como funciona a carta de crédito.

Se você ainda tem dúvidas e está receoso em usar esse tipo de serviço, não se preocupe neste artigo será esclarecido os principais pontos de como funciona um financiamento de um consórcio e o que é a carta de crédito.

O que é o consórcio?

O consórcio é um modelo que baseado na união de pessoas físicas e/ou jurídicas em um grupo, com o objetivo da aquisição de bens ou serviços de forma colaborativa.

Os consorciados contribuem mensalmente formam um fundo comum e esse fundo é utilizado para contemplar os participantes com as cartas de crédito, logicamente, seguindo os critérios dos sorteios e oferta de lances.

Quais são as vantagens?

O que atrai os participantes é a vantagem de não pagarem as taxas de juros cobradas em outros modos de aquisição de bens. Assim então, por meio do consórcio é possível parcelar, sem juros, 100% de um bem e o crédito pode ser usado de diversas maneiras.

É válido ressaltar que os valores pagos são gerenciados por uma administradora que deve ser autorizada pelo Banco Central.

O que é a carta de crédito?

Corresponde ao valor do plano escolhido pelo consorciado na contratação inicial do consórcio. a carta é tipo um vale-compra, com esse vale o consorciado pode decidir qual bem deseja adquirir dentro da categoria contratada, e o dinheiro será repassado a quem fez a venda.

Se optar em não comprar nada é possível ainda poder receber o valor em dinheiro, seguindo os requisitos estabelecidos em contrato.

Quando recebo minha carta?

Após a contemplação, ela acontece mensalmente durante as assembleias ordinárias. Ela pode ocorrer de duas formas: Lance ou Sorteio.

O que acontece se eu atrasar as parcelas?

Um dos principais pontos que você deve levar em consideração é escolher uma parcela que caiba em seu orçamento.

Quando as parcelas de algum consórcio atrasam a administradora recorre a ações previstas no contrato para não colocar em risco o investimento de todos por causa de um.