Diferença entre PBC e aposentadoria

O Benefício de Prestação Continuada, é uma ajuda concedida para as pessoas com famílias de baixa renda. O requerente, por sua vez, recebe mensalmente um salário mínimo. Muitas pessoas tendem a confundir isto com uma aposentadoria.

Quais são os requisitos básicos para a aposentadoria?

A aposentadoria é o momento mais esperado por todos os trabalhadores. Isto significa que o empregado tenha cumprido o período mínimo de contribuições para a Previdência Social. Para obter sua aposentadoria, o trabalhador, precisa estar dentro dos requisitos essenciais.

A primeira regra tem a ver com a idade. Para que se possa dar no processo de aposentadoria, o trabalhador tem que ter 65 anos de idade (se for homem), e aos 62 anos de idade (se você for mulher). Na atualidade, as pessoas, tanto homens como mulheres devem ter pelo menos 20 anos de contribuição para alcançar a meta principal e solicitar à aposentadoria.

O aposentado tem algum tipo de benefício?

Os aposentados têm direito a receber o décimo terceiro salário e a pensão por morte.

O BPC é um tipo de poupança para a aposentadoria?

“Não”. Apesar deste benefício, se dirige também às pessoas de idade avançada, não é um tipo de poupança para a aposentadoria. Por outro lado, esta é uma confusão comum que se faz aos brasileiros. O BPC é um benefício de assistência. É destinado a pessoas de escassos recursos. É por isso, que os cidadãos que não têm contribuído para a Previdência Social, pode solicitá-lo.

Qual é a diferença entre o BPC e a aposentadoria?

A diferença é muito simples: o BPC não se dá ao trabalhador o direito a receber o 13 salário ou a pensão por morte, já que ele não é de toda a vida e não possui modificações. Outra diferença notável, que o solicitante recebido o benefício sem que tenha contribuído ao INSS.

Quem tem direito ao BPC?

Pessoas com deficiência, de qualquer idade, desde que apresente um relatório médico que justifique a deficiência e as pessoas de idade avançada, com uma idade maior do que 65 anos de idade. Essas pessoas têm que mostrar que são pessoas de baixa renda. Neste sentido, além de apresentar o certificado de renda próprio e de sua família, é necessário que o candidato esteja inscrito no Cadastro Único, Programa do Governo Federal (CadÚnico).

Caso esteja dentro dos requisitos do programa, procure o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), e analisa como está situação cadastral.