Lago Vistonis e o Monte Giona a montanha mais alta ao sul do Olimpo na Grécia

Localizado na região de Xanthi, no nordeste da Grécia, o lago Vistonis e as terras úmidas ao redor compreendem um ambiente intocado de especial interesse ecológico. Sendo um lago costeiro, há grandes variações no nível de sal da água. Em sua parte norte, ela é salobra, por causa da afluência de três rios: Kosynthos, Kompstatos e Travos. No sul, ao contrário, a água é mais salgada, devido à existência de três canais que ligam o lago ao mar.

As margens do lago – com campos pantanosos, charcos salmos, vastas áreas alagadiças, juncos e arbustos – têm importância internacional. Durante os meses de inverno, 250mil pássaros se refugiam na região. Muitas garças e grous procriam na área, e a população de patos-rabo-alçado atingiu números recordes.

Nas águas do lago há 37 espécies de peixes, incluindo tainhas e engulas. Entre os animais que vivem ao redor do lago Vistonis estão gatos- selvagens, chacais e texugos.

MONTE GIONA

O pico do monte Giona, com 2.507m, é o maior do sul da Grécia e o quinto maior de todo o país. Trata-se de uma massa compacta de calcário cercada por precipícios, incluindo uma queda vertical de 1.000m que faz dele o maior penhasco contínuo da Grécia.

Não há estradas sobre o monte Giona, apenas estradinhas ao redor dele. A aproximadamente 594m existe um enorme platô que abriga dezenas de nascentes. No meio da montanha fica Karkanos, uma gigantesca cratera difícil de ser medida, porque permanece congelada o ano todo.

O rio Asopos nasce numa geleira do monte Giona e despenca por centenas de metros até um vale; depois o no corre para leste, antes de cair espetacularmente em um penhasco mais abaixo.

Apesar de ficar perto de Atenas, o monte Giona permanece desconhecido em sua maior parte, diferentemente dos montes Oiti e Parnassus, nos arredores. Há algumas trilhas bem sinalizadas. As partes mais baixas do Giona são áreas de pasto.

Os campos ficam floridos na primavera; em maio, depois do degelo, as clareiras e as campinas acima da parte arborizada também se enchem de flores. A montanha é recoberta principalmente por abetos, embora nas escarpas mais baixas exista uma mistura impressionante de árvores e angiospermas.

Os melhores meses para se escalar o rochoso monte Giona são julho, agosto e setembro.


Termo de uso - Política de Privacidade

Deixe um comentário

avatar
  Participe  
Notify of